11 de maio de 2007

Poesia - Gabriel Aresti

Um poema do basco Gabriel Aresti (1933-1975), autor já freqüentado por este blogue.


POESIA

Dirão
que isto
não é
poesia,
mas
lhes direi
que poesia
é um
martelo.

(Trad. Fábio Aristimunho)

*

POESIA

Esanen dute
hau
poesia
eztela,
baina nik
esanen diet
poesia
mailu bat
dela.

(Gabriel Aresti, 1963)

4 comentários:

Lunna disse...

poesia
mailu bat
dela.

Acho sempre interessante apreciar a invenção da palavra através da poesia. Nos permitimos muitas definições.
Abraços

Fábio Aristimunho disse...

Lunna, que bom que gostou. Nesse poema em particular não tem muita intervenção, mesmo porque é um poema bem conciso, o resultado é quase o mesmo que sai do tradutor eletrônico. Mas em outros com mais fôlegos sempre dá pra fazer uma intervenção.
Abraço

Adriandos Delima disse...

Genial, vou pesquisar sobre este cara... para a Wikipédia e para meu blog, embora eu não entenda euskara... posso publicar teu poema no meu blog? Rima&via?

Fábio Aristimunho disse...

Sim, pode publicar.